Motivação e Moralização

  • imagem ilustrativa

A motivação e a moral são dois fatores muito importantes para que qualquer atleta atinja os objetivos propostos. No entanto, muitas vezes são mal compreendidos ou interpretados. Antes de mais, importa salientar que, tratando-se de coisas diferentes, não se autoexcluem.

Para melhor se compreender estes fatores, vamos partir de um exemplo concreto.
Imaginemos um atleta que pretende realizar uma determinada prova A e que essa prova se vai realizar daqui a 6 meses. O atleta começa por se sentir motivado para realizar a prova e trata de se inscrever na mesma. A motivação define-se, assim, pela vontade de realizar a prova. É o "Querer" que faz o atleta dar os passos necessários para realizar a prova.

Nos meses seguintes irá dar-se a preparação para a prova, em particular ao nível do treino.  No entanto, o tempo até à prova é longo e, neste período, há muitas variáveis, muitas condicionantes. Aqui devem incluir-se todas as condicionantes, sejam elas de cariz profissional ou pessoal e fala-se de questões tão simples como excesso de trabalho e menos tempo para o treino, lesões, doenças do tipo gripe e afins – do atleta ou de pessoas próximas -, noites mal dormidas e menor descanso, etc.

Estas condicionantes vão aumentando ou diminuindo a motivação do atleta para realizar a prova A porque, em cada dia, em cada momento, o atleta pode "Querer" mais ou menos realizar aquela prova. Assim, a motivação é algo flutuante, dinâmico, cujo "nível" é ajustado consoante o estado de espírito do atleta em cada dia ou momento. Na verdade, se os fatores motivacionais para realizar determinada prova são intrínsecos – só dizem respeito ao atleta, são interiores -, a motivação irá aparecer de forma mais positiva à medida que a prova A se aproxima, pelo que, naqueles meses antes da prova, não deverá ser muito questionada.

Ter atenção à motivação é importante, de modo a que o nível não desça demasiado, mas não tão importante para que o atleta se questione se fez a escolha certa ou não. Ou seja, deve ver-se como se sente em termos motivacionais mas não se questione nos dias em que se sinta menos motivado… exceto se sentir com motivação zero durante muito tempo. Se sentir que a sua motivação vai mudando, umas vezes a sente em baixa e outras em alta, lembre-se que é mesmo assim, faz parte da dinâmica própria da motivação.

No entanto, uma simples conversa com o Sports Mental Coach pode ser suficiente para colocar esses níveis de novo altos e eliminar potenciais fantasmas que existam.

A moral para realizar uma prova A já é algo diferente. A moral é a crença que o atleta tem de que vai conseguir realizar a prova como pretendido, que vai atingir o objetivo definido. É, no fundo, o "Crer".
A moral manifesta-se de forma diferente da motivação, dado que não é tão flutuante e não é tão influenciada pelas situações do dia a dia. A moral pode subir ou descer de acordo com o desempenho desportivo em cada prova.

No caminho para a prova A, um atleta realiza algumas provas B ou C. Se nas semanas anteriores a essas provas, um atleta tiver alguma situação que diminua a sua motivação mas, ainda assim, desempenhar bem no dia dessa prova B ou C, a sua moral irá subir. Se, por outro lado, o desempenho não for positivo, a sua moral irá descer. Há algumas técnicas para lidar com isso mas ficará para outro texto.

A moral é, por isso, algo a que o atleta deve prestar uma atenção distante. É algo para que deve olhar de longe quando está longe da prova A e ir aproximando à medida que a prova se aproxima. Na verdade, sentir a moral para realizar determinada prova só é mesmo importante nas 2 últimas semanas, por regra. Até lá, o atleta estará a comparar situações incomparáveis. Pensar se se vai conseguir realizar uma prova de determinada forma a 6 meses de distância, não faz grande sentido. Falta muito. Falta treino, preparação, alimentação, descanso, carga física, trabalho mental.

No último mês antes da prova A, a moralização começa a assumir a sua importância ao ponto de ser mais importante que a motivação. A motivação já trouxe o atleta até aqui, a moral irá levar o atleta a estar mais perto de atingir os objetivos propostos.
É muito comum, nos dias antes ou logo a seguir à prova, ver atletas dizerem que estão ou estavam motivados para realizar uma prova quando, na realidade, devem estar é moralizados para realizar a prova...

Querer fazer a prova é importante, Crer que se a consegue fazer é mais ainda.

 

Mais informação?

O Sports Hypno Coach é destinado a todos os atletas, independentemente da idade ou nível competitivo, praticantes de desportos individuais ou coletivos, que pretendam melhorar o seu desempenho desportivo.
Se tem uma Equipa, contacte-nos para obter um orçamento.