A Mente e as Lesões - Merecias melhor, "Lightning Bolt"

  • imagem ilustrativa

Uma boa preparação mental é indispensável para o sucesso desportivo, apesar de este não estar garantido só por isso. No entanto, uma má preparação mental é garantia de falta de sucesso em competição.

São muitos os casos de atletas que, quando chegam à hora H, falham. É comum dizer-se, nestes casos, que não aguentaram a pressão, e é bem verdade... na maior parte das situações. Há muitas situações em que os atletas, sem pressão de resultados, chegam e triunfam, atingem resultados de qualidade, mas que nas competições seguintes, onde a expectativa de terem bons resultados já é alta, falham redondamente.

Outros são os casos em que os atletas, quando a pressão dos resultados é grande, têm sempre lesões ou doenças, durante ou antes das provas importantes. Estas situações são claramente resultado de uma má preparação mental do atleta. Muitas vezes, quando os atletas não estão bem preparados mentalmente, para a competição ou até para o treino, o corpo somatiza – ou seja, torna físico o que é mental – e "parte" pelo lado mais frágil: lesão musculares, problemas respiratórios ou outros, são alguns exemplos.

Usain Bolt despediu-se no sábado, dia 12 de Agosto, da competição, nos Campeonatos do Mundo de Atletismo Londres 2017 e fê-lo da pior forma possível: com uma lesão – há quem fale de caibras na perna. Seja qual for a verdadeira razão, o que salta à vista é uma incorrecta preparação para a competição. No caso de Lightning Bolt, não se deveu à pressão – experiência já ele tem muita nestas andanças – mas, antes, à falta de foco e concentração para esta época desportiva.

O homem mais rápido do Mundo iria abandonar a competição após os Jogos Olímpicos do Rio, no entanto, a pressão dos patrocinadores levou-o a competir mais um ano. Só que, mentalmente, Bolt já se tinha despedido há um ano pelo que, este ano, a preparação já não foi igual: a entrega já não estava toda lá, o foco e a concentração já não estavam nos 100%, os objectivos já eram de menor importância. Mesmo tratando-se de um atleta tradicionalmente bem-disposto, a forma altamente descontraída como abordou aquela final mostra isso mesmo. Estava mesmo na despedida.

Como já dissemos várias vezes, a preparação mental deve ser realizada em continuo, em vez de só antes da competição. Só assim se poderão atingir bons resultados, já que assim é possível trabalhar todas as questões relacionadas com a mente. Além dos resultados, agora ficamos a saber outro factor importante para se realizar uma boa preparação mental: evitar lesões.

Um atleta bem preparado mentalmente, está mais longe das lesões. Um atleta sem lesões está mais perto do sucesso.

E tu, quando começas a fazer uma boa preparação mental?

 

Mais informação?

O Sports Hypno Coach é destinado a todos os atletas, independentemente da idade ou nível competitivo, praticantes de desportos individuais ou coletivos, que pretendam melhorar o seu desempenho desportivo.
Se tem uma Equipa, contacte-nos para obter um orçamento.