E se os remadores não quiserem remar, bem pode o Comandante gritar

  • imagem ilustrativa

No final de Outubro, escrevi (aqui) que achava que Jorge Jesus tinha perdido o plantel na semana dos jogos em Madrid e Vila do Conde. De lá para cá, o Sporting realizou mais 24 jogos, Ganhou, empatou e perdeu mas, o que fica, é a crescente noção de falta de atitude dos jogadores. No entanto, essa falta de atitude não é, em si mesma, a causa mas a consequência. A causa é, parece-me, o descomprometimento dos atletas com os objectivos definidos e com os líderes – Treinador e Presidente.

Se as coisas já não estavam bem no reino do Leão, pior ficaram no sábado, em Chaves. A exibição foi fraca e a atitude dos jogadores foi igual à dos últimos jogos – pouca, fraca. Sabendo que o Benfica tinha perdido pontos, esperava-se que o Sporting entrasse a todo o gás e desse tudo pela vitória e para reduzir a distância para o líder da classificação. O que se viu foi a confirmação de os jogadores estão desligados do clube… ou melhor, de quem manda.

No final do jogo, segundo os relatos que vieram a público, Bruno de Carvalho foi ao balneário logo no final da partida e "pegou-se" com os capitães Adrien e William, secundados por Patrício e Bas Dost. A ser verdade o que se relatou, foi tudo mau. O timing foi péssimo – se quer dar a "bronca" nos jogadores, não o faz logo no final do jogo, faz depois, no dia seguinte, de cabeça fria – e a forma foi terrível – falar com os capitães para saber o que se passa, faz parte e o Presidente deve fazê-lo, gritar com eles em frente a plantel, no balneário, só pode dar resultado negativo. Estava o caldo entornado.

De seguida, Adrien e William falaram à Sporting TV, para esclarecer a situação. Quem viu a entrevista com atenção e gosta destas coisas da Linguagem Corporal, percebeu que o discurso verbal tinha pouco a ver com o discurso não verbal. As incoerências estavam lá todas. Não quero dizer que os jogadores mentiram, acho antes que não disseram tudo e suavizaram os factos. A prova disso mesmo foi a atitude no jogo de ontem, para a Taça de Portugal.

A 8 pontos do Benfica no campeonato e fora da Europa e da Taça CTT, a Taça de Portugal seria o único real objectivo do Sporting. Por isso, e depois das declarações de Adrien e William, era esperado que os jogadores entrassem a "comer a relva". E… nada disso.

Bruno de Carvalho, num post no Facebook, disse que era preciso trabalhar a autoestima e a autoconfiança dos jogadores, porém, na minha opinião, não é aí que está o problema, não é isso que se deve trabalhar primeiro.
Antes de mais nada, é preciso que Jorge Jesus diga que a responsabilidade dos maus resultados do Sporting, esta época, é dele, como líder da Equipa. Depois, Jorge Jesus tem que fazer algo que não sabe bem como, falar em "nós", em Equipa. É, também, preciso redefinir objectivos, retirar pressão aos jogadores. Por fim, Bruno de Carvalho deve, daqui em diante, ter apenas palavras públicas de confiança nos atletas e nas suas capacidades… as vitórias devem ser todas deles, jogadores, e as derrotas devem ser repartidas entre si mesmo e o Treinador… SÓ.

Se Presidente e Treinador o quiserem e conseguirem fazer, o Sporting poderá voltar ao caminho das vitórias. Se não tiverem essa capacidade, o que resta da época será assim… ou pior.

 

Mais informação?

O Sports Hypno Coach é destinado a todos os atletas, independentemente da idade ou nível competitivo, praticantes de desportos individuais ou coletivos, que pretendam melhorar o seu desempenho desportivo.
Se tem uma Equipa, contacte-nos para obter um orçamento.